• Jornal Abaixo Assinado

DESAFIO DA MULHER NA LUTA EM DEFESA DOS ANIMAIS

A batalha em defesa dos animais, principalmente daqueles em situação de abandono e maus- tratos nas ruas, é diária e constante. O papel dos protetores, em especial das Mulheres Protetoras, tem se tornado cada dia mais importante e, ao mesmo tempo, uma tarefa árdua para a maioria.

O abandono de animais tem aumentado bastante no Brasil, em especial, na crise em que vivemos. Mas, na verdade, os números sempre foram altos: segundo a OMS, existem 20 milhões de cães e 10 milhões de gatos abandonados no país. E esse abandono se dá por diversas razões, como mudança de casa, condições financeiras, inadaptação, falta de tempo, entre outros motivos que, na maior parte, poderiam ser evitados. 

Entre esses animais, o percentual dos que não têm raça definida ou vira-latas, é sem dúvida bem maior que os de raça.

O abandono não acarreta apenas grande sofrimento para os animais, mas se torna uma questão de saúde pública, em virtude da proliferação de zoonoses e até acidentes. Sem contar que não há cultura de castração de animais, o que acarreta aumento do número de animais e muito mais sobrecarga no trabalho das Protetoras, além da superlotação de Ongs e abrigos independentes. 

Cabe ressaltar que as Mulheres Protetoras trabalham por conta própria, sem contar com nenhum recurso público, já que os Programas Públicos são bastante insuficientes para dar suporte. Na realidade, são grupos que se apoiam, cada um buscando a melhor forma de colaborar e minimizar o problema do abandono de animais.

É um trabalho que envolve acolhimento, cuidados, castração, alimentação, abrigo, procura por adoção responsável. Tudo isso requer muita dedicação, esforço e recursos. Considerando ainda que muitos desses resgates incluem animais de grande porte como cavalos, e até pássaros e outros animais silvestres. 

O que nós, Mulheres Protetoras, queremos não é somente fazer com que as pessoas se conscientizem que o abandono de um animal gera inúmeros problemas ou  que elas não fiquem indiferentes a essa questão, pois necessitamos também do apoio da sociedade no sentido de reivindicar ao poder público ações para que possamos dar continuidade a esse trabalho tão importante, não só para a vida.

Escrito por Vaneide Carmo

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
jaajbr.png