• Jornal Abaixo Assinado

Dúvidas cotidianas da língua portuguesa

*Professora Micheli Ferreira –

Se não fossem os brasileiros, não haveria tanta alegria. Devemos valorizar nossa cultura, senão esse entusiasmo poderá acabar!

As palavras destacadas no título acima geram questionamentos quanto ao seu uso. Pautado nessa discussão, o presente texto tem por objetivo sanar dúvidas e facilitar a compreensão dos falantes ao empregá-las.

A expressão “se não” representa a junção da conjunção se + advérbio não. Esta deverá ser utilizada quando pudermos trocá-la por “caso não”, “quando não” ou ainda quando a conjunção “se” for integrante e estiver introduzindo uma oração objetiva direta. Ex: “Perguntei a ela se não queria dormir em minha casa.” (completa o sentido do verbo “perguntar”)

Por sua vez, a palavra “senão” pode substituir as expressões “do contrário”, “de outro modo”, “caso contrário”, “porém”, “a não ser”, “mas sim”, “mas também”. Ex: “Se o clima estiver bom você vai, senão não vai.” (indicando “do contrário”).

Para facilitar a compreensão das considerações acima, observe e analise a charge abaixo, do cartunista Alan Sieber.

Disponível em: http://www.casseta.com.br/blog/2012/10/05/charges-da-semana-01/

Na charge, foi empregada a expressão “se não” devido à necessidade de pausa na leitura. Além disso, podemos interpretar que o personagem deseja dançar devido à possibilidade de não existir o dia de amanhã. (indicando “caso não…”).

Agora, quando for utilizar as palavras aqui analisadas, pense nessas dicas, senão poderá equivocar-se (“caso contrário…”).

Até a próxima edição com mais “dúvidas cotidianas da língua portuguesa”.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
jaajbr.png