• Valéria Barbosa

AGOSTO: VIVA A POETISA CORA CORALINA

Mês dedicado à poetisa Cora Coralina e à força da poesia feminina. Durantes anos a mulher fez e faz poesias, mas nem sempre pôde assinar a autoria de suas obras. Nas rodas de saraus há 10 anos, aproximadamente, poucas participavam, estavam nas ruas, declamando, ou ousando cantar seus versos em público.

Muitas vezes saí do bairro onde moro para falar para a lua em diversos becos, vielas e ruas. Ventei muita poesia na rua Alcindo Guanabara, em frente à ocupação Manoel Congo, na Cinelândia, no Sarau Apafunk e no Sarau Divergente. No largo da Prainha, na Praça Mauá, ventei e cantei poesias, em Santa Cruz, em Campo Grande, em Acari, na Taquara, na Cidade de Deus, e no mundo, com o voar das roupas, onde meus versos são escritos pelas mulheres da Pequena África, no Cais do Porto.

Ventei poesia em faculdades, nos terreiros, na vida, e hei de ventar enquanto a minha mente puder criar e gritar.

Por Cora Coralina, o meu amor, por Carolina Maria de Jesus, minha gratidão, e a certeza de que a vida por vezes é dura por conta da cor da pele, da condição social, mas a poesia é amante do Tempo e registra o valor destas e de outras tantas mulheres.

Raquel de Queiroz, Cecília Meireles, Jeovânia P., Edna Coimbra, Eliane Debus, Alyane Delquies, Biah Carfieg, Mery Onírica, Lindacy Felix, Nilza Costa... Tantas e tantos que cumprem a função de deixar o mundo mais reflexivo e belo.

CORA CORALINA - Poetisa brasileira Data do Nascimento: 20/08/1889 Data da Morte: 10/04/1985 (aos 95 anos)



16 visualizações0 comentário
jaajbr.png