• Jornal Abaixo Assinado

Tirar recurso da Educação e da Saúde é crime

Por vereador Reimont

O Governador Pezão tem falado das dificuldades financeiras do Rio e que o jeito é diminuir investimento nas áreas da saúde e educação. Não concordamos com isso.

Por outro lado, os empresários de ônibus não pagam IPVA (ao estado) e pagam, ao invés de 5%, 0,01% de ISS (à prefeitura).

Vamos aos números: a cidade do Rio tem 6,5 milhões de habitantes. De outros municípios, interagem no Rio, cerca de dois milhões de cidadãos. Para estes 8,5 milhões de pessoas, os empresários vendem cinco milhões de passagens por dia, dados da própria Fetranspor. Com o aumento de R$ 0,40 nas passagens, os empresários aumentam o seu ganho em dois milhões de reais por dia, 60 milhões por mês, 720 milhões por ano.

Caso queiramos falar de faturamento, multipliquemos 3,8 por cinco milhões e teremos: 19 milhões por dia, 570 milhões por mês e R$6.840.000.000,00 (6 bilhões e 840 milhões) por ano.

É muita grana para não termos ônibus com ar condicionado, elevadores para cadeirantes funcionando, motoristas fazendo a função de cobrador simultaneamente e outras coisas mais.

E ainda temos que engolir esta do governador que, com a educação e a saúde já tão comprometidas, ainda quer diminuir seus investimentos.

Não nos venha com esta, governador.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
jaajbr.png