• Jornal Abaixo Assinado

TINO LITERÁRIO

Universo –  poesia de Marianna Vitagliano

Gritei aos berros

“Estou apaixonada”

O universo, como sempre, curioso me respondeu:

“Mas é por quem?”

Eu respondi com calculada seriedade,

“Por você”

Sem entender, nem um pouco.

Sem aceitar, nem um pouco.

O Universo me olha surpreso,

Com aquela cara de quem nunca soube amar.

“Mas ninguém me disse isso,

reciprocidade nunca fez o favor de me encontrar”

E eu entendi, mais que nunca,

que o universo não poderia ser tão humano.

e faz que nem a gente quando a dor 

não suporta,

transpassa.

Tempo – de Louise Corrêa

Será que é preciso de tempo pra a entrega? Não, é ledo engano, porque estou entregue! E tenho essa involuntária vontade. Vontade imensa de vida. E sigo quase tonta pelo caminho – mas lúcida- Embriagada de lucidez. Não ando por caminhos lineares, e mesmo que, meu corpo esteja cansado dos passos largos, de vez em quando viro a cabeça para trás e olho com um cuidado afetuoso. Sou senhora dos trajetos e me aproprio do tempo. Passageira como relâmpago, estrondosa como trovão. Às vezes assertiva, às vezes equivocada. Mas assumo o erro, e talvez, seja preciso, também, assumir meu acerto. São doses de equilíbrio que a se vai experimentando como pequenos cientistas. Como criancinhas brincando com tubos e substâncias químicas. E tento alcançar toda essa grandiosa curiosidade de sentidos e epifanias. Viver nesse século é se perder num mar de criações. Se perder e se achar.  Há uma inquietude, um misto de ansiedade fervorosa  que arde e alastra. Impulsos do querer, que nem sempre está alinhado. Porque vivemos, assim, meio estabanados. Me encontro com a solitude, e penso, penso, penso… pensar é um eterno resgate de afogamento.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Um dos setores que sofreram com a pandemia foi a cultura, e vários artistas, agentes culturais, fazedores de cultura, museus, espaços culturais, teatros, cinemas, entre outros, tiveram suas atividades

jaajbr.png