• Cíntia Travassos

RAFA GUSE É A GRANDE REPRESENTANTE NA CIDADE DE DEUS DAS MULHERES NA CULTURA

Atualizado: 7 de dez. de 2021

Rafaela Romualdo Belo Guse, conhecida como Rafa Guse, tem 36 anos, é moradora da Cidade de Deus e estudante de Cinema na PUC-RJ, além de produtora cultural, educadora, mestre de cerimônia, microempresária e MC. Ela é apaixonada pela cultura urbana e o hip-hop, e é militante na luta pelos direitos das mulheres e pela igualdade de gênero.

Rafa Guse consome arte desde pequena, por conta de sua família (composta por compositores, amantes de Folia de Reis e de blocos de carnaval). Ela diz: “quando eu nasci, os médicos me apelidaram de Toni Tornado e Sandra de Sá, a arte já estava no sangue”. Filha da empregada doméstica Maria das Graças Romualdo Belo e de Valdeci Marques Guse, foi criada pela avó, dona Francisca, na Cidade de Laje do Muriaé, Minas Gerais, apesar de ter nascido em Niterói.

Rafa Guse integra o Coletivo Rap Bazar Brasil e o Instituto Br55, composto por Bruno Rafael Castilho, Leonardo Castilho e Maré Martins. O Coletivo Rap Bazar Brasil tem 20 anos de existência com um fortíssimo trabalho na cultura hip-hop e projetou vários artistas nacionais e internacionais: Rael, Emicida, Marechal, Bivolt, Thasha & Traice, Djonga, Racionais, AfrikaBambaata, 9TheWonder, entre outros. Guse atua no coletivo representando o papel das mulheres na sociedade, dentro da cultura, como educadora nos projetos sociais e ações comunitárias.


Durante a pandemia, Rafa Guse interrompeu suas atividades e aproveitou o momento de readaptação focando nos estudos on-line. Ela sonha em viver de arte, fazer música, participar dos maiores festivais e eventos musicais no Brasil e no mundo, ajudar financeiramente a família e amigos, ter casa própria, executar projetos nas comunidades, ver a fome ser erradicada, menos mortes de pessoas negras, mais mulheres inseridas na sociedade e o gênero LGBTQIAP+ ter mais liberdade de expressão.


Redes Sociais:

@rguseoficial, @rafa_guse

https://m.facebook.com/rafaguseoficial/

https://www.linkedin.com/in/rafa-guse

3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Um dos setores que sofreram com a pandemia foi a cultura, e vários artistas, agentes culturais, fazedores de cultura, museus, espaços culturais, teatros, cinemas, entre outros, tiveram suas atividades

jaajbr.png