• Jornal Abaixo Assinado

Os personagens da História de Jacarepaguá

Rio Banca da Velha


YAKARÉ UPÁ GUÁ

Personagens da História de Jacarepaguá: Juca do Rio, Edgard Werneck e a Velha da banca

*Val Costa

A esquina da Avenida Geremário Dantas com a Rua Edgard Werneck abrigou, até 1999, um prédio com lojas que vendiam diversos produtos. A mais famosa venda desse prédio pertencia ao comerciante Juca do Rio, nome pelo qual a localidade era conhecida até meados do século passado. No início do século XIX, essas mercadorias chegavam ao comércio local em embarcações através do Rio Banca da Velha, um corpo d’água de 6 quilômetros de extensão que atravessa os bairros da Cidade de Deus e da Freguesia, indo desaguar na Lagoa do Camorim. O rio tem esse nome curioso em decorrência da existência de uma banca na qual uma senhora vendia areia retirada de suas margens.

Placa indicando o Rio Banca da Velha


Edgard Werneck Furquim de Almeida foi um engenheiro civil que viveu em Jacarepaguá entre o final do século XIX e início do XX. Após se formar na faculdade, ele passou a trabalhar na Estrada de Ferro Central do Brasil, sendo constantemente requisitado para resolver problemas em outras ferrovias brasileiras. Werneck foi covardemente assassinado quando descobriu um desfalque em uma estrada de ferro construída por uma empresa britânica em Pernambuco. O seu corpo foi sepultado no cemitério do Pechincha no ano de 1925.

Foto do engenheiro Edgar Werneck


Por ser muito querido pela população de Jacarepaguá, ele recebeu duas homenagens na região: a Estrada Banca da Velha passou a ser chamada de Rua Edgard Werneck e a Terceira Escola Elementar Feminina também recebeu o nome do engenheiro assassinado. Edgard Werneck ainda foi homenageado fora do Rio de Janeiro. A estação ferroviária do município mineiro de Acaiaca chama-se Estação Furquim,em alusão a um dos sobrenomes desse querido e respeitado morador de Jacarepaguá.

*Professor e Pesquisador

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
jaajbr.png