• Jornal Abaixo Assinado

OS 70 ANOS DO HOSPITAL MUNICIPAL RAPHAEL DE PAULA SOUZA

Atualizado: 18 de jul. de 2021

Em 25 de janeiro de 1951, ocorreu a inauguração do maior centro para o tratamento de tuberculose da América Latina: o Conjunto Sanatorial de Curicica. Idealizado pelo arquiteto Sérgio Bernardes, possuía capacidade para 1.423 leitos espalhados em aproximadamente 25.000 m² de área edificada. Essa construção foi concebida dentro da Campanha Nacional Contra a Tuberculose (CNCT), subordinada ao Serviço Nacional de Tuberculose (SNT), que tinha como objetivo melhorar as condições dos sanatórios destinados aos pacientes acometidos por essa doença infecciosa e isolá-los do restante da sociedade. 

O prédio principal foi projetado com corredores amplos e áreas bem ventiladas que possibilitassem a entrada de luz solar. Os primeiros pacientes, que chegaram apenas no início de 1952, tiveram à disposição uma infraestrutura semelhante a de uma pequena cidade, pois todo o complexo contava com uma central elétrica com 80 Kva de capacidade, uma estação de tratamento de água, um centro radiológico completo, um refeitório para quatro mil refeições diárias, uma lavanderia, um forno crematório de lixo, um frigorífico com capacidade para 7.200 Kg, uma biblioteca, um necrotério, quatro enfermarias, cinco alojamentos, um centro médico, uma maternidade, um centro cirúrgico, um laboratório, uma estação de tratamento de esgoto e um biotério (viveiro em que se conservam animais em condições adequadas à utilização em experimentos científicos ou produção de vacinas e soros). Construída no sistema pavilhonar, a obra foi considerada um marco na arquitetura moderna de saúde no Brasil. 

Esse hospital mudou de nome duas vezes ao longo da segunda metade do século XX: primeiro foi chamando de “Sanatório Raphael de Paula Souza”, posteriormente “Hospital Raphael de Paula Souza”. O objetivo era homenagear o então diretor do SNT e superintendente da CNCT, Raphael de Paula Souza, um médico que destinou a sua vida para formular políticas públicas que combatessem a disseminação da tuberculose. 

Em 1979, o sanatório passou a ser um Hospital de Pneumologia, destinado ao tratamento das pneumopatias, dentre elas a tuberculose. Nos anos 1980, incorporou atividades ambulatoriais e passou a oferecer clínica médica, pediatria, ginecologia-obstetrícia, cardiologia e maternidade. Municipalizado no ano 2000, atualmente o hospital oferece diversos serviços médicos. 

Escrito por Val Costa

1 visualização0 comentário
jaajbr.png