• Jornal Abaixo Assinado

O Patrão ficou maluco? Privatizar a Eletrobrás é entregar o patrimônio nacional de mão beijada

Privatizar, Não!

*Professor Miguel Pinho

O Governo de Michel Temer quer aprontar mais uma, quer privatizar as poucas empresas públicas que restaram do famigerado período Fernando Henrique Cardoso. O projeto de lei 9463/18 busca a privatização da Eletrobrás. Vale lembrar que a Eletrobrás é uma empresa de capital aberto, mista, na qual o governo federal é o maior acionista. Ela possui atuação na geração, transmissão, distribuição e comercialização de energia e é uma das maiores companhias de energia da América Latina.

Por que privatizar é ruim para o Brasil? Primeiramente, é a perda de controle que o país terá em algo extremamente estratégico, que é a questão energética. O governo perder a gerência sobre isso é aumentar a fragilidade e diminuir a soberania do Brasil. Outro ponto importante é o padrão de privatizações no Brasil. O presidente da comissão que avalia o projeto na Câmara dos Deputados, disse que a privatização da Vale do Rio Doce deve ser o modelo. A Vale foi vendida por 3,3 bilhões de reais, sendo que só em reservas minerais a empresa possuia algo próximo a 100 bilhões, em valores da época (1997). Foi um crime contra o patrimônio nacional. E agora, o governo Temer que cometer outro. Os ativos e investimentos da Eletrobrás estão avaliados em 541 bilhões e o governo quer vender por 12 bilhões de reais. Parece liquidação de black friday ou são das Casas Bahia.

A Eletrobrás pratica tarifas com nível mínimo, para evitar o aumento do preço da energia. Com um administrador inteiramente privado, querendo aumentar seus lucros, a tendência é que o preço da energia aumente entre 7% e 10%, em um primeiro momento. Mesmo com extrema fragilidade da economia brasileira com a crise, o governo vai permitir que energia fique mais cara, prejudicando a população e também as empresas, que terão seus custos aumentados.

Por que então Temer quer entregar a Eletrobrás? O seu governo faz um ajuste nas contas públicas que aprofundam a crise econômica no Brasil, cortando investimentos públicos que deveriam estimular a economia, para que o país voltasse a crescer. Como a economia não cresce, a arrecadação cai e para fechar a contas Temer quer vender a preço de banana o patrimônio nacional. É pior do que aquele ditado popular que diria que governo está vendendo o almoço para comprar a janta, no caso, Temer estaria vendendo a casa aonde mora em troca de um salgado com refresco de caju.

É preciso que os movimentos sociais, partidos políticos e cidadãos se unam contra esse absurdo. Esse governo ilegítimo, corrupto e sem apoio popular não pode entregar o que é do povo brasileiro.

fonte: Portal Vermelho


0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
jaajbr.png