• Jornal Abaixo Assinado

O PAPEL DA MULHER NA DEFESA DO MEIO AMBIENTE


Apesar da nossa representatividade ainda ser ainda muito pequena nos grandes órgãos de decisões do mundo, temos ganhado cada vez mais espaço, principalmente na luta em defesa do meio ambiente. Um exemplo de representatividade feminina é a jovem de 17 anos Greta Thunberg, que luta, juntamente com outros jovens, para combater as mudanças climáticas.

A igualdade de gênero ainda é um desafio em todos os segmentos, mas sabemos que o Brasil tem excelentes exemplos de lideranças femininas, mulheres fortes e guerreiras que protagonizam avanços em relação à conservação da natureza e à qualidade de vida.

Uma das nossas características, é a disposição para cultivar a terra de maneira sustentável, sem prejudicar o meio ambiente e seu entorno. Somos mais propensas a utilizar o sistema de produção de Agrofloresta, que é inspirado na dinâmica dos ecossistemas naturais, nos quais espécies florestais perenes são plantadas com cultivos agrícolas. Este sistema produtivo concilia a produção de alimentos e a recuperação de áreas degradadas, promovendo diversos benefícios para o solo e para a comunidade.

Neste mês das mulheres, precisamos falar de mulheres fortes, guerreiras e engajadas como Hosania Nascimento — presidente da Associação de Mulheres do Quilombo Aquilah, uma entidade sem fins lucrativos que visa promover a autonomia das mulheres. Ela me procurou há alguns meses com uma proposta de unir voluntários dispostos a ajudar na capacitação profissional das mulheres integrantes do Quilombo. 

Após essa conversa, entrei em contato com amigos que atuam em diversos segmentos, e uma das ideias interessantes que surgiu foi a de iniciar este primeiro projeto colaborando de forma sustentável com a proposta de desenvolvimento de uma horta comunitária utilizando as técnicas do cultivo agroflorestal. 

E assim demos o pontapé inicial, colocando a mão na massa! Este novo espaço já está tomando uma nova forma e conta com o apoio e engajamento das mulheres do Quilombo Aquilah, voluntários e moradores da Colônia de Curupaiti. Com a colaboração de todos, em breve essas mulheres poderão colher uma variedade de frutas, verduras e legumes para sua subsistência, e de forma sustentável.

Caso queiram participar e colaborar com este projeto ou com ideias, entrem em contato com o JAAJ. Sua colaboração será sempre muito bem-vinda!

Escrito por Carla Scott

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
jaajbr.png