top of page
  • Renato Consentino

NOVAS AÇÕES NA VILA TABOINHAS VÃO PLANTAR ÁRVORES E PALAVRAS

Atualizado: 10 de set. de 2021

A ideia de plantar ações para colher solidariedade segue firme na Vila Taboinhas, em Vargem Grande. Depois de se somar ao mutirão de colheita do caqui no maciço da Pedra Branca, o movimento Plant-Ação! já tem um novo encontro: sábado, dia 15 de junho, a partir das 9h.


“Nossa meta é plantar 300 árvores na Taboinhas e no Trinta, aos poucos vamos chegar lá”, disse Jorge Santos, jardineiro e morador local, que tem tido apoio das chácaras da região na empreitada. A cooperação vem também de outras comunidades como Caetés, Vila Autódromo e Novo Palmares, que já se prontificaram a doar mudas para o projeto.


A ação conta ainda com estudantes de planejamento urbano da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), que vêm de diversos pontos da região metropolitana para participar. Eles estão registrando o local em que as árvores são plantadas, seu desenvolvimento, e acompanhando como a ação é apropriada pelos moradores.


O largo onde foram plantados três pés de caju já foi batizado: agora é o largo do cajueiro. Com o cuidado dos moradores, as árvores estão crescendo e em breve darão sombra, frutos e castanhas no ponto de encontro entre as ruas B e C. Ali perto a goiabeira também já tem folhas novas e o pé de laranja espichou.


A determinação dos moradores de Taboinhas inspira e demonstra que a verdadeira mudança só vem a partir da organização popular. A crescente rede de apoio é sinal de que o movimento está se enraizando. Como diz a convocação para a próxima atividade: “É hora de botar as mãos na terra e fincar os pés na comunidade!”


O quê: 2º Plant-Ação! Taboinhas

Quando: Sábado, 15 de junho de 2019, às 9h

Onde: Vila Taboinhas, em frente a Associação de Moradores do Rio Bonito.

Curso de alfabetização será baseado no método do genial mestre Paulo Freire.

Curso de alfabetização de adultos pelo método Paulo Freire


Em julho, vem mais Plant-Ação! por aí, agora para mudar uma realidade que ainda atinge muitas comunidades da Baixada de Jacarepaguá: o analfabetismo.


O curso pelo método Paulo Freire visa que os alunos discutam suas experiências de vida e aprendam a ler e a escrever através das palavras geradas pelo debate. A alfabetização dessa forma é um processo de ampliação da compreensão de mundo e instrumento de sua transformação.


As atividades vão ser coordenadas por moradores da Vila Taboinhas e estudantes da UFRJ e acontecerão na própria comunidade. Para mais informações falar com Jorge (21 98555-5950) ou Renato (21 98267-2760).

6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page