• Jornal Abaixo Assinado

NAS RUAS DE NOVO PELO FORA BOLSONARO: DIA 2 DE OUTUBRO

A fome aumenta. O desemprego não diminui (14,4 milhões de desempregados). Os preços dos alimentos dispararam. Além disso, o governo Bolsonaro optou por negar a gravidade da pandemia e cometeu crimes contra a vida humana na desastrosa gestão da maior crise sanitária da nossa geração.


As ameaças autoritárias se acirram com manifestações de apoiadores de Bolsonaro pedindo o fechamento do Congresso e do STF, em clara ameaça a democracia. Diante da queda de sua aprovação e com a probabilidade de ser derrotado nas urnas, Bolsonaro prepara o golpismo contra as eleições de 2022.


O campo progressista não pode ficar titubeante na defesa do impeachment. Precisamos pressionar o presidente da Câmara, Arthur Lira, para iniciar o processo de impedimento do Bolsonaro.

Defendemos que a luta pelo impeachment é a principal batalha do momento. O impeachment de Bolsonaro não é o fim. É só recomeço. Uma ruptura prevista na Constituição para a continuidade da luta de fundo que é reconstruir o país, fortalecer a democracia, recuperar a economia, buscar saídas para os milhões de brasileiros na pobreza.


O povo precisa estar nas ruas, em unidade, para derrotar o fascismo e interromper um genocídio e salvar vidas.

Finalmente unidade no campo progressista: as frentes Povo sem Medo, Brasil Popular, Fórum pelas Liberdades Democráticas, em conjunto com PSOL, PT, PCdoB, PDT, PSB, PV, Rede, Solidariedade e Cidadania, realizam no dia 2 de outubro um grande ato unificado pelo Impeachment de Bolsonaro.

5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

A CPI da Covid é o maior documento histórico produzido no Brasil sobre a pandemia. No futuro, poderemos consultar seus arquivos para entender como um governo desalmado foi respons

jaajbr.png