• Jornal Abaixo Assinado

MULHERES NA LUTA

Atualizado: 22 de ago. de 2021

Em 15 dias de governo Temer, dois ministros foram afastados por tentar interromper a Lava Jato, tomamos conhecimento da doação de R$ 70 milhões de propinas para alguns membros do PMDB e o presidente em exercício escolheu uma nova secretária Nacional de Políticas para Mulheres, Fátima Pelaes, que é contra o aborto, mesmo em casos de estupro. Não é à toa que a representatividade precisa ser qualificada.


Enquanto isso, em Jacarepaguá, acontece um estupro coletivo contra uma jovem de 16 anos, ato cruel, brutal e insano de violência. Condenamos e queremos cadeia para todos os envolvidos nesse covarde ato criminoso ocorrido na Praça Seca.


As mulheres e vítimas de violência sexual exigem respeito e lutam para que nenhum direito seja excluído. A luta é no Rio, em Jacarepaguá e no Parlamento. Precisamos barrar no Congresso Federal o Projeto de Lei no 5069/2013, de autoria de Eduardo Cunha (o homem de R$ 5 milhões de dólares, segundo a operação Lava Jato), que dificulta o atendimento a vítimas de estupro. Atualmente, as vítimas recebem coquetel anti-HIV, pílula do dia seguinte e informações sobre os direitos legais e todos os serviços sanitários disponíveis. Se o projeto for aprovado, a mulher só receberá atendimento médico após registrar queixa na delegacia e passar por exame de corpo de delito. A iniciativa tem como principal objetivo impedir o aborto no Brasil. Inclusive em casos de estupro, que já é permitido por lei desde 1940.


É preciso lutar pelos direitos da mulher. Elas reivindicam políticas públicas que garantam o legítimo direito sobre seu corpo e promovam a equidade de gênero. O JAAJ está junto nessa luta!

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso, durante seu discurso de despedida da presidência do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), no dia 17 de fevereiro, afirmou que a liberdad

jaajbr.png