• Jornal Abaixo Assinado

Dúvidas Cotidianas da Língua Portuguesa: Abre a porta ou Abra a porta?

Todo mês na página 2 do jornal impresso “Abaixo-Assinado” a Professora Micheli Ferreira tem uma coluna  “Dúvidas cotidianas da Língua Portuguesa”! Tire suas dúvidas!

“Abra a porta” ou “abre a porta”? Qual é a forma gramaticalmente correta?

No Brasil, a Língua Portuguesa apresenta uma diversidade de dialetos e hábitos. Assim, em algumas regiões, é mais usual empregar-se o pronome “tu” e, em outras, “você”.

O verbo “abrir” remete às ações de separar; fazer uma incisão; começar um evento; franquear um caminho, entre outras. As formas “abra” e “abre” consistem, respectivamente, na conjugação do verbo abrir na terceira e segunda pessoa do singular no imperativo afirmativo. Além disso, “abre” também corresponde à conjugação deste verbo na terceira pessoa do singular no presente do indicativo; e “abra”, à primeira e terceira pessoas do presente do subjuntivo.

Vejamos os exemplos:

Todas as manhãs, ela abre a janela.

Por favor, abre a janela! (tu)

Por favor, abra a janela! (você)

Desse modo, concluímos que ambas as sentenças, “Abra a porta!” e “Abre a porta!”, podem ser utilizadas pelos falantes. A variação dependerá do uso de “tu” ou “você”. Na nossa região, por exemplo, quando nos comunicamos, é mais usual o tratamento empregando os verbos conjugados na terceira pessoa. Logo, a forma “abra” é mais recorrente, assim como ocorre na tirinha abaixo, do personagem Edibar, criado pelo cartunista Lúcio Oliveira.

Disponível em: http://yarrui.blogspot.com/2016/12/tirinhas-do-edibar.html

Ao utilizarmos os verbos no modo imperativo (destinado a ordens, conselhos, pedidos…) devemos optar pela forma que corresponde ao pronome que adotamos para nos dirigirmos ao outro. O importante é manter uma harmonia nas sentenças, adotando uma só forma.

Até a próxima edição com mais “Dúvidas cotidianas da Língua Portuguesa”!

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
jaajbr.png