• Luiz Claudio Silva

COVID-19 X CARNAVAL

Atualizado: 14 de fev.

Um jogo que o evento mais popular do Brasil, o carnaval, já poderia ter virado, mas que segue perdendo de goleada para uma pandemia que não está sendo encarada e tratada com a responsabilidade que deveria ser, principalmente pelas autoridades do país e também de algumas cidades. É importante lembrar a irresponsabilidade dos governos em não informar o surgimento de um novo vírus que assolava o mundo no final de 2019. No Rio de Janeiro, inclusive, insistiam em esconder a situação, para que o carnaval não fosse cancelado, visando à economia do estado.

Entendemos a grande importância da economia, porém é nítido que em alguns casos é inconcebível os dois caminharem juntos, uma vez que a pandemia não tolera aglomerações sem fazer vítimas. Portanto, era preciso escolher uma das opções: cuidar da população, tendo em vista a gravidade da disseminação mundial de uma nova doença, ou ignorá-la, para priorizar os grandes eventos. Porém, qualquer que fosse a escolha, haveria consequências, ressaltando que a vida de cada ser humano é insubstituível, a vida deve estar sempre em primeiro lugar.


A conscientização por meio da educação é o principal fator para tomar decisões assertivas, mas, infelizmente, o Brasil ainda está longe de dar prioridade a ela. Muitas pessoas se baseiam em fake news (notícias falsas) sem procurar saber a veracidade daquela informação, causando confusão e ajudando a propagar fatos que levarão mais transtorno à população.

“Educação brasileira está em último lugar em ranking de competitividade.” “No eixo que avalia a educação, o Brasil teve a pior avaliação entre as nações analisadas, alcançando a 64a posição”. CNN/Brasil, junho de 2019

Em pleno século XXI, a educação da grande massa é conduzida de forma precária pelo sistema brasileiro, para que o povo seja tratado como marionete. Ficamos sem o carnaval de 2020, 2021, e a Prefeitura da cidade do Rio já cancelou o carnaval de rua neste ano, deixando o Desfile das Escolas de Samba de 2022 na corda bamba. É verdade que somos um povo alegre e festeiro, mas, sinto dizer, somos também muitas vezes irresponsáveis, e pagamos para ver uma conta que, com frequência, chega muito alta. Esse jogo, já está 3 x 0 para a pandemia, uma verdadeira goleada. Entretanto, apesar das perdas, ainda estamos muito longe de aprender certas lições.


18 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Sim. Fui assaltada dias antes do Réveillon. Lá vinha eu dirigindo o meu carro, tarde da noite, voltando de um happy hour quando fui abordada por dois rapazes em uma moto. Coincidência (ou não) eu esta

Eu fiquei com a Covid-19 durante uma semana, desde a festa de casamento, no sábado, e a gente foi ficando. Na segunda, o pai da noiva ligou, comunicando: “A noiva testou positivo”. Eu, mesmo sem sinto

jaajbr.png