• Jornal Abaixo Assinado

Cananéia: o primeiro povoado do Brasil

Altar da Igreja de São João Baptista –


Conhecendo um pedacinho do Brasil

*Professor Val Costa

O município de Cananéia fica localizado no extremo sul do estado de São Paulo, sendo muito procurado pelos amantes do ecoturismo e do turismo histórico. Segundo a estimativa do IBGE, a sua população é de 12.540 pessoas, que estão distribuídas por uma área de 1.237,354 km². Em Cananéia fica o Parque Estadual da Ilha do Cardoso, uma Unidade de Conservação, criada em 1962, coberta pelo bioma da Mata Atlântica e pelos seus ecossistemas associados: restingas e manguezais.

Praia do Parque Estadual da Ilha do Cardoso


Em 12 de agosto de 1531, a expedição de Martim Afonso de Souza aportou no território do atual município de Cananéia, mas especificamente na Ilha do Bom Abrigo. Foi colocado na Ilha do Cardoso, a mando do próprio Martim, um marco de Pedra em formato de Cruz, marcando a posse da região pela Coroa Portuguesa. Esse marco encontra-se atualmente no Museu Histórico Nacional do Rio de Janeiro. Para muitos historiadores, essa pode ser considerada a data da fundação do primeiro povoado lusitano no que hoje é o Brasil. Entretanto, como a documentação sobre esse fato é muito incipiente, oficialmente a vila mais antiga do nosso país é São Vicente, também no litoral paulista, fundada em 22 de janeiro de 1532 pelo mesmo Martim Afonso de Souza.

Todavia, bem antes desse nobre português aportar em nossas terras, um outro personagem europeu marcou a História de Cananéia: Cosme Fernandes Pessoa, mais conhecido como Mestre Bacharel. Ele era um degredado, ou seja, uma pessoa condenada ao exílio, situação comum nas nações europeias entre os séculos XV e XVIII. Existem muitas controvérsias sobre a chegada dele ao litoral paulista.

Pórtico de entrada do Município de Cananéia


Enquanto alguns pesquisadores apontam que Mestre Bacharel veio na expedição de Américo Vespúcio e Gaspar de Lemos, em 1501; outros afirmam que ele foi abandonado pelo navio comandado por Gonçalo Coelho, em 1502. Controvérsias à parte, pode-se afirmar que Cosme Fernandes estabeleceu na região um entreposto comercial no qual realizava um intenso tráfico de escravos, além de contrabandear diversos produtos. Segundo relatos do navegador Diego Garcia, que aportou no litoral paulista em 1528, Mestre Bacharel possuía mais de 200 escravos e cerca de mil guerreiros dispostos a lutar por ele. Bacharel teve muitos filhos com as nativas e se aliou aos espanhóis e aos índios carijós contra os colonos portugueses.

Igreja de São João Baptista


Em 13 de julho de 1600, foi oficialmente criada a Vila de São João Baptista de Cananéia.  Em 1601, a partir da doação de um pedaço de terra feita pelo Capitão Diogo de Medina ao padre Agostinho de Matos, surge no local uma missão jesuítica, ou seja, um aldeamento indígena de cunho evangelizador e civilizador. A Vila finalmente virou cidade em 6 de julho de 1895.

Flecheira da Igreja São João Baptista


Cananéia possui um dos templos mais antigos do Brasil: a Igreja de São João Baptista. Construída em 1577 para servir de fortaleza contra possíveis invasores, sua estrutura foi feita de calcário retirado de conchas e de óleo de baleias. Ela possui flecheiras nas paredes laterais, semelhantes aquelas que existem na Capela de São Gonçalo de Amarante, no bairro do Camorim. Essas estruturas permitiam a passagem das flechas de dentro para fora e impediam que aqueles que se encontravam no interior da igreja fossem atingidos. O templo e todo o Centro Histórico do município são tombados pelo CONDEPHAAT (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado de São Paulo) desde 1969.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
jaajbr.png