• Jornal Abaixo Assinado

Ato de Desagravo reúne instituições, amigos e familiares em solidariedade aos conselheiros tutelares

  A luta continua

O ato foi coordenado por Almir Paulo do Jornal Abaixo-Assinado e teve a presença do vereador Fernando William


“Pisa no chão, pisa maneiro/ Quem não pode com a formiga/ Não assanha formigueiro.” (Música de Jacinto Silva)

No dia 20 de julho de 2019, no Clube Recreativo Português de Jacarepaguá, 97 pessoas estiveram presentes no Ato que exigia uma reparação para a ofensa à reputação de Bruno Lima, Giselle Bento, Gleide Bonzoumet e Joselina Pachá. Os quatro tiveram seus mandatos e candidaturas de conselheiros tutelares cassados, após um ano de tramitação de processo administrativo. Participaram do evento representantes da Federação das Associações de Moradores do Município do Rio de Janeiro – FAM-Rio, Associação de Moradores da Vila Autódromo, Associação de Moradores do Vale da Curicica, Conselho Distrital de Saúde da AP 4, Grupo Fé e Política, Pastoral das Favelas, Comissão Pastoral de Fortalecimento dos Conselhos Tutelares e Associação dos Conselheiros Tutelares do Estado do Rio de Janeiro – ACTERJ. Além de muitos amigos e parentes.

A mesa foi coordenada pelo editor-geral do Jornal Abaixo-Assinado, Almir Paulo. A plateia ficou indignada com a descrição das denúncias e os detalhes do trabalho de apuração da Comissão de Ética dos Conselhos Tutelares. “A denúncia foi feita em julho de 2018, mas a oitiva de defesa foi convocada apenas em novembro, sem apresentação prévia da acusação. Nós não sabíamos o porquê da notificação de comparecimento. E quando avisamos que traríamos os documentos comprobatórios da nossa inocência, nos prometeram que o nosso testemunho bastava e o processo seria arquivado”, conta Gleide Bonzoumet, visivelmente emocionada.

Os relatos foram ouvidos atentamente por Quésia Almeida, subsecretária de Direitos Humanos e suas assessoras Shirley Jannuzzi e Fabiana Neto. Elas explicaram que a Prefeitura não tem gerência nos Conselhos Tutelares e sua competência se limita a garantir a infraestrutura e os recursos humanos necessários para o funcionamento de suas sedes. Ao mesmo tempo, agendaram uma reunião com o secretário municipal da Assistência Social e Direitos Humanos. Também presente no Ato, o vereador Fernando William (PDT), que assumiu o compromisso de convocar uma audiência pública na qual a Comissão de Ética e a Corregedoria deverão prestar esclarecimentos sobre os protocolos de apuração de conduta irregular dos conselheiros tutelares.

QUERO MEUS CONSELHEIROS TUTELARES DE VOLTA!

Bruno Lima, Giselle Bento, Gleide Bonzoumet e Joselina Pachá precisam arcar com os honorários do advogado, para que a autoridade judiciária resgate a verdade dos fatos, e do voto de 500 eleitores. E, para isso, organizamos uma campanha on-line para arrecadar recursos financeiros.

Visite o site: http://vaka.me/651965 e contribua!

Ninguém solta à mão de ninguém.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
jaajbr.png