• Jornal Abaixo Assinado

APESAR DE VOCÊ… CONTINUAMOS NA MILITÂNCIA!

Atualizado: 22 de ago. de 2021

Bolsonaro venceu as eleições para presidente do Brasil com seu discurso conservador e ameaçador  — que diz, desdiz e reafirma seu encantamento pela ditadura— e sem definição de seu programa de governo. Venceu graças a um generalizado ódio à política,à crise econômica — com o desinvestimento e o elevadíssimo desemprego —, à precariedade crescente das políticas sociais e da violência e insegurança crescentes.


Venceu graças ao repúdio à corrupção.  Aliás, nos últimos anos ficou evidenciado, o que sempre nós já denunciávamos: a promiscuidade público-privada, o controle de governos e mandatos parlamentares por grandes corporações empresariais. Com quase tudo revelado, deu-se a liquefação dos partidos grandes e médios e o declínio eleitoral dos seus caciques. Exemplo disso, é que mais 10 deputados da Alerj tiveram a prisão decretada. A quantidade de parlamentares presos da Assembleia Legislativa do Rio chega a quase 10% do total da casa — alguns recém-reeleitos (acorda, povo!).


Somos defensores da Constituição Federal. Promulgada em 5 de outubro de 1988, a Constituição vem sendo alvo de uma série de ameaças. Tem razão o ministro do Supremo Celso de Mello quando disse que “votações expressivas do eleitorado não legitimam investidas contra a ordem político-jurídica”. Em defesa da democracia e dos direitos conquistados são as nossas lutas e militância. E ningém neste país vai acabar com nossa militância!


Começando de novo, de baixo para cima,é que nós vamos mudar a política no Brasil. Mobilizar, educar, informar e organizar os trabalhadores na construção de outro projeto de poder cujo princípio seja a radicalização da democracia e da participação popular na busca de outro modelo de sociedade.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso, durante seu discurso de despedida da presidência do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), no dia 17 de fevereiro, afirmou que a liberdad

jaajbr.png